quarta-feira, junho 10

Eu

Sou um vadio, eu!
de alma e coração
Sou um errante
Sem tom nem som.
Pássaro esvoaçante
(monstro, galopante)
De pensamentos à toa

Cretino, louco, apaixonado!
De sentimentos endividado
Da vida, sempre castigado.

Sou...
Um morto-vivo que prá'qui anda....

1 Comments:

Blogger Ana Taborda said...

Sou apenas assim
não sei se estou ou se vou
pedaço perdido de mim
que nalgum cais acostou.

Eu sou apenas assim,
morta, no riso e no choro
num oceano sem fim
onde não vejo socorro!

Nunca fui de outra maneira
nem sei viver sem amar.
Sou rabelo, bote, traineira...
Deuses... deixem-me naufragar!

Ir ao fundo deste mar
azul e profundo de dor
d'onde um dia irei voltar
resgatada pelo Amor...

4:11 da tarde, junho 10, 2009  

Enviar um comentário

<< Home